Estudo mostra que renda fixa dos idosos ganha peso no Brasil

Um estudo da FGV aponta que os idosos são considerados elite no brasil do ponto de vista de renda fixa.

Do ponto de vista de ter uma renda fixa, os idosos, sobretudo os aposentados e pensionistas, são considerados uma elite no Brasil. Quase 63% da renda deles vem de pensões e aposentadorias, o que garante a regularidade do ganho e estabilidade das famílias. Um estudo da FGV Social mostrou que os idosos são 17,44% dos 5% mais ricos do Brasil e 1,67% dos 5% mais pobres.

“Os idosos têm uma função de bons provedores na sociedade brasileira”, diz o economista Marcelo Neri, diretor da FGV Social, destacando que a família de quem mora com pessoas com mais de 60 anos é pequena. Em média, tem 2,68 pessoas por domicílio.

O Serasa Experian confirma o peso da renda desse público na sociedade brasileira. Com mais estabilidade nos ganhos, os aposentados passaram a ter mais acesso ao crédito – muitas vezes para atender às necessidades dos filhos.

 O resultado disso foi o avanço da inadimplência entre os mais velhos.

O economista do Serasa, Luiz Rabi, explica que o idoso tem uma taxa de inadimplência menor, contudo, é a que mais cresce entre todas as faixas etárias.

Em 2018, 32% dos idosos acima de 60 anos estavam inadimplentes. Hoje, esse número está em 37%. Enquanto isso, na faixa etária entre 41 e 60 anos, essa fatia subiu de 40% para 42%; e na de 26 a 40 anos, ficou em 45%.

Fonte: Portal Contábeis

Deixe um comentário